Home / CONSULTÓRIO SEXY / A Ejaculação Precoce Já Tem Tratamento

A Ejaculação Precoce Já Tem Tratamento

Tal como outras disfunções sexuais, a ejaculação precoce permanece sem tratamento para a maioria dos homens, apesar de afectar cerca de 30% da população masculina ao longo da sua vida. Ejacular demasiado cedo durante a relação continua a ser um problema para uma grande maioria dos homens, quer a ejaculação demasiado prematura seja motivada pela falta de experiência sexual ou nervosismo antes da relação.

Apesar de até há bem pouco tempo os antidepressivos terem sido recomendados como a única opção de tratamento para a ejaculação precoce, a ocorrência de reacções adversas e a ausência dos efeitos desejados motivou a procura de um tratamento mais eficaz e que pudesse retardar a ejaculação. O Priligy é assim o único medicamento sujeito a receita médica capaz de tratar a ejaculação precoce e melhorar a performance sexual do homem em 300%. Por se tratar de um medicamento sujeito a receita médica, o Priligy tem de ser aconselhado por um médico, após a avaliação do estado de saúde do paciente, podendo apenas ser comercializado em farmácias devidamente registadas e legalizadas. A consulta médica física, coloca muitas vezes um entrave ao tratamento da ejaculação precoce, por muitos homens não se sentirem à vontade para discutir este problema com o seu médico.

De forma a facilitar o Priligy como tratamento aos pacientes com ejaculação precoce, a euroClinix dispõe de uma consulta médica online, com um médico devidamente registado, de forma a aconselhar o tratamento original, dispensado por um farmácia física registada no Reino Unido. A privacidade e confidencialidade da consulta online permitem ao paciente uma maior abertura relativamente aos sintomas da sua condição, conduzindo ao diagnóstico não só da ejaculação precoce, bem como de qualquer outro problema de saúde subjacente a esta condição.

Saiba mais em: www.euroclinix.com.pt

Veja também

700 portuguesas vitimas de crimes sexuais

700 PORTUGUESAS VITIMAS DE CRIMES SEXUAIS

Quase 700 mulheres foram vítimas de crimes sexuais em 2016, enquanto a Associação de Mulheres …

Deixe uma resposta