Sadomasoquismo faz bem ao relacionamento

Uma palmadinha pode até doer, mas, no fim das contas, faz bem. É o que apontam dois estudos, de universidades dos EUA, que acompanharam 58 casais a festas sado-maso e mediram as reações hormonais de cada um às brincadeiras que se passavam por lá.

Os investigadores observaram que, no geral, os níveis de cortisol (hormona relacionada com o stress) de quem estava a ser dominado subiam até lá acima no início das atividades, mas caíam conforme os estímulos progrediam – e, aparentemente, superava o prazer.

E, questionados depois de tudo, os casais que avaliaram a experiência S&M como positiva disseram que saíram da “festa pesada” sentindo-se mais próximos do que antes. Mesmo entre os casais que não gostaram o que se tinha passado, parte deles avaliou que, mesmo assim, foram embora mais unidos.

Veja também

18 conteudo adulto

QUANDO A FESTA É BOA DEMAIS

Deixe uma resposta