Sexo com Steve Jobs era “sublime”

Uma nova biografia sobre Steve Jobs explora a vida do génio da Apple, a partir da perspetiva da mulher com quem Jobs teve uma filha que nunca reconheceu. Num retrato íntimo, Chrisann Brennan admite que o sexo entre o casal era “sublime”.

A maioria das biografias sobre Steve Jobs, tanto as oficiais como as não autorizadas, descrevem a personalidade irrascível e difícil do criador do iPhone. Mas, no próximo dia 29 de outubro, chega às livrarias norte-americanas uma nova biografia que mostra um lado menos conhecido de Jobs. A autora é Chrisann Brennan, a mulher que esteve noiva do fundador da Apple e com quem teve uma filha.

Em “The Bite in the Apple: A Memoir of My Life With Steve Jobs”, Chrisann Brennan assegura que foi a primeira noiva formal de Jobs e que a relação entre ambos foi preenchida por momentos altos e baixos. Um dos momentos, relata Brennan, aconteceu quando Jobs decidiu mudar-se com ela e com o seu melhor amigo, Daniel Kottke, para uma casa.

“Acreditava que isso ia quebrar a intensidade do que não funcionava entre nós, embora tenha decidido que não devíamos dividir o mesmo quarto.” Porém, Jobs acabou por mudar de opinião um mês depois, ao instalar-se permanentemente no quarto da namorada.

A relação terminou em 1977, pouco depois de Brennan engravidar. Steve Jobs chegou mesmo a pedir um teste de paternidade, dois anos depois do casal ter terminado a relação.

A filha do casal, Lisa Brennan-Jobs, atualmente jornalista licenciada em Harvard, nunca foi reconhecida pelo pai. Ainda assim, o empresário pagou uma pensão mensal de 500 dólares (aproximadamente 370 euros, à cotação atual).

Veja também

700 portuguesas vitimas de crimes sexuais

700 PORTUGUESAS VITIMAS DE CRIMES SEXUAIS

Quase 700 mulheres foram vítimas de crimes sexuais em 2016, enquanto a Associação de Mulheres …

Deixe uma resposta